silêncio—ou aprender a largar

depois da festa no café do joão fiquei com a sensação que o festival já tinha terminado. ou que eu precisava aprender a largar esta janela do pedras 13. senti que não podia deixar-me entrar no”querer mostrar” a beleza de

silêncio—ou aprender a largar

depois da festa no café do joão fiquei com a sensação que o festival já tinha terminado. ou que eu precisava aprender a largar esta janela do pedras 13. senti que não podia deixar-me entrar no”querer mostrar” a beleza de

documentação- tenho aprendido tanto

a carrinha do felismino a transportar documentação—-o gonçalo a fazer manobras para estacionar entre as pessoas estendidas em cartões fazendo da rua do benformoso uma paisagem de campo, as malas abertas com as fotos, grandes e pequenas, o som da

documentação- tenho aprendido tanto

a carrinha do felismino a transportar documentação—-o gonçalo a fazer manobras para estacionar entre as pessoas estendidas em cartões fazendo da rua do benformoso uma paisagem de campo, as malas abertas com as fotos, grandes e pequenas, o som da

último dia de viajem

velas içadas e sempre a navegar. vamos passar á bica com a susana no largo, seguimos para o lançamento do livro na taberna da isabelinha, descemos em rota à rádio ao vivo na groovie records com a carrinha da documentação,

último dia de viajem

velas içadas e sempre a navegar. vamos passar á bica com a susana no largo, seguimos para o lançamento do livro na taberna da isabelinha, descemos em rota à rádio ao vivo na groovie records com a carrinha da documentação,

hoje temos festa no café do joão, na rua do benformoso

e porque a alice não gosta de ler, a fanzine que está agora mesmo a sair fresquinha, traz umas quadras a celebrar a festarola que já se vai prevendo para esta noite às 10 e meia. é um dia em

hoje temos festa no café do joão, na rua do benformoso

e porque a alice não gosta de ler, a fanzine que está agora mesmo a sair fresquinha, traz umas quadras a celebrar a festarola que já se vai prevendo para esta noite às 10 e meia. é um dia em

tempo sem horas, escutar o brotar e o retorno

sabes quando está na hora de ir embora e tu começas a gritar “só mais 5 m”? é isso! ando amassada, salgada e bronzeada às riscas de tanta rua mas parece que esta aventura saiu das horas do relógio, só

tempo sem horas, escutar o brotar e o retorno

sabes quando está na hora de ir embora e tu começas a gritar “só mais 5 m”? é isso! ando amassada, salgada e bronzeada às riscas de tanta rua mas parece que esta aventura saiu das horas do relógio, só

ser criança, ou entre ontem e hoje

muito trepida a alegria de ver o livro de mão em mão.”9-9A as aventuras de um buraco….” , o pequeno almoço em família mesmo ali no meio da praça. trago a força da criançada durante a conversa com mario perniola,

ser criança, ou entre ontem e hoje

muito trepida a alegria de ver o livro de mão em mão.”9-9A as aventuras de um buraco….” , o pequeno almoço em família mesmo ali no meio da praça. trago a força da criançada durante a conversa com mario perniola,

dormir na rua

Estou no Largo da Achada, os corpos lado a lado na sua confiança intrínseca de ser corpo. É emocionante! Não vai para lado nenhum, é só a potência, potenciando-se, confiando em ser si própria, e as coisas continuam para lado

dormir na rua

Estou no Largo da Achada, os corpos lado a lado na sua confiança intrínseca de ser corpo. É emocionante! Não vai para lado nenhum, é só a potência, potenciando-se, confiando em ser si própria, e as coisas continuam para lado

manhã cedo de quem dormiu sossegada no largo da achada

por estas palavras desajeitadas trago a boa nova da ternura, da humanidade, da delícia serena de dormir numa ondulação poisada de crianças e gente ainda-sempre criança. o largo da achada adormeceu ontem e vai acordando hoje banhado de tonalidades indescritíveis,

manhã cedo de quem dormiu sossegada no largo da achada

por estas palavras desajeitadas trago a boa nova da ternura, da humanidade, da delícia serena de dormir numa ondulação poisada de crianças e gente ainda-sempre criança. o largo da achada adormeceu ontem e vai acordando hoje banhado de tonalidades indescritíveis,

hoje começamos revoando e preparamos amanhã

 hoje começa o festival pedras 13 com o jantarinho  e acampada revoada no largo da achada a partir das 19h30 e o filme “ensoñando realidades”às 21h30. a preparar a conversa de amanhã com boaventura sousa santos no largo de são

hoje começamos revoando e preparamos amanhã

 hoje começa o festival pedras 13 com o jantarinho  e acampada revoada no largo da achada a partir das 19h30 e o filme “ensoñando realidades”às 21h30. a preparar a conversa de amanhã com boaventura sousa santos no largo de são

acolher

Hoje deixei as fanzines que vão entrar no festival latejantes, com cama para acolher as matérias em texto, fotos, recados, mensagens, pensamentos… que surgirão. Sem saber o que aparecerá, mas vislumbrando o que emergirá. A minha questão é não saber

acolher

Hoje deixei as fanzines que vão entrar no festival latejantes, com cama para acolher as matérias em texto, fotos, recados, mensagens, pensamentos… que surgirão. Sem saber o que aparecerá, mas vislumbrando o que emergirá. A minha questão é não saber

não somos pessoas-somos alvos— we are not people – we are targets

somos alvos de políticas que nos reduzem a peças descartáveis—-somos alvos de estratégias económicas que nos tratam como mercadoria de segunda—-somos alvos de intervenções sociais que não nos consideram com humanidade—–somos alvos de projectos artísticos que nos expõem e largam

não somos pessoas-somos alvos— we are not people – we are targets

somos alvos de políticas que nos reduzem a peças descartáveis—-somos alvos de estratégias económicas que nos tratam como mercadoria de segunda—-somos alvos de intervenções sociais que não nos consideram com humanidade—–somos alvos de projectos artísticos que nos expõem e largam

¡Que hagáis un hermoso festival!

Querida Sofia, queridxs todxs: Esta vez no vamos a Lisboa a cantar con/para vosotrxs, iremos más adelante. Estamos aprendiendo una lección más: con más tiempo y en otra época del año podemos organizar mejor el viaje de un grupo grande

¡Que hagáis un hermoso festival!

Querida Sofia, queridxs todxs: Esta vez no vamos a Lisboa a cantar con/para vosotrxs, iremos más adelante. Estamos aprendiendo una lección más: con más tiempo y en otra época del año podemos organizar mejor el viaje de un grupo grande