criar caminhos

a pulsação de ir e vir não se encerra no sair e no chegar a um lugar, mas avança em impulsos dentro da própria pulsação, gerando uma continuidade irregular, que permite-me seguir criando caminho no chão que piso, seguir mesmo em meio as oscilações e instabilidades que aparecem em cada troca de passo, assim como experienciar o atravessar de diversas paisagem sem fixar o corpo que atravessa nem os lugares por onde passar… pergunto-me se é possível criar caminhos sem limita-los ao que sou ou o que não sou… caminho cria corpo enquanto corpo cria caminho. Por onde o corpo continua? O que continua no corpo? Não são perguntas que submetem respostas. Se não parto do isolamento, da separação, da fragmentação entre o corpo e o seu entorno, pensar por onde vou não determina nada nem dentro nem fora de mim, antes pelo contrário… pulso pensar, pulso onde, pulso ir, pulso vir, pulso tanto um não quanto um sim que não determinam, pulso dentro, pulso fora, pulso passo a passo… não tem fim.   DSC04348

Lyncoln

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: