Largo de Santo Antoninho

O homem do bar Bica abre a porta do bar, esta a fazer obras dentro. Ele mora na plazita onde eu danço, no largo do Santo Antoninho. Hoje è o terzer dia que estou cà, al llegar me surprendio ver o lixo encostado a grande arvore que mora aqui. A plazita esta toda mojada e um monte de terra continua aqui desde a ultima vez. Novamente encontro uma calma jà instalada cuando llego. A musica alta dos vizinhos da rua ao lado como musica de fundo, nao è uma plaza de muito transito de pessoas. Um miudo sai da casa com pijama e pantuflas e entra no bar em obras. O cao observa todo desde o balcon.
Se aluga um quarto na casa de emfrente. Ista è uma plazita descanso de todo o que rodeia ela. Dois arvores pequenas dam a benvinda, enmarcan a grande arvore, entre dois predios veio uma casa quase em ruinas. O elevador sobe, leva tres turistas bèm armados para chuva. Otra casa esta a ser renovada, tèm a cara de estar com isses paos hà muito tempo. O elevador desce. esta nuboso, de vez em quando pinga pinga. As minhas coisas descansan no chafariz novinho renovadinho. Eu gosto da casa verde, aì vive uma senhora amiga da rapariga madrilenha que mora no segundo andar da outra porta. Llega o casal simpatico que mora aqui no res do chao.
Nao è sempre a dança um ato de documentaçao? nao sabria diferenciar cuando ela è comunicaçao ou cuando è documentaçao,è todo ao mesmo tempo, fazendo-se mais evidente aquilo que è considerado. Pink Floyd canta agora How I wish you were here, me traz a rua dos Poiais onde jà cantamos ista cançao no alberge de acogimento e me da confiança. Cualquer coisa abre-se cuando oiço a cançao.
Me lembro de ter dito ao Gonçalo O pasinho que fazemos com os pès entretanto estamos a tocar o ‘frame drum’ nao me faz confusao, è como se estuviera quieta. Pois, parece-me que o pasinho se sustenta sozinho sem que eu tenha que controlà-lo e ao mesmo tempo ele sustenta a musica que estou a tocar. O elevador sobe. De algum modo o corpo faz o pasinho como sustentaçao do que ali acontece, o pasinho acontece e faz acontecer, e assim o corpo vai e faz musica. Issa sustentaçao que faz a musica aparecer na aula de musica faz tambèm a dança aparecer aqui no largo de Santo Antoninho. O elevador desce. Duas crianças saem a brincar a rua. Bom dia! bom diiiia diz uma com os olhos pintados de azul entre risas, ela grita atè nunca a mae entre risada , eu fico a rir com a mae. Ainda posso ouvir o atè nunca que nao se cansa de dizer entre risada.
Hà uma cantiga antiga que começa assim O espaço nao esta mui propicio para a dança, mais podem dançar!!! e eu danço😉
Susana

One comment

  1. adoroooooooooooooooooooooooooooo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: