continuar encontrando

Hoje precisava falar com o pai do Mário, um miúdo que estuda lá na Escola da Madalena, que tem ganhado alguns trocos como engraxate na região da praça da figueira. Saí da rua dos fanqueiros ao seu encontro, mesmo sem ter marcado com ele, não sabia eu se ele estaria lá, não marquei lugar nem hora, a verdade é que eu fui a um encontro com ele sem o avisar… o que sinto é que só pude encontra-lo assim… quanto mais formalidades mais distâncias…

Algumas poucas voltas e logo vi o sr. Paulo, caixote ao lado, em pé, mãos para trás, à espera… não esperava por mim, mas aproveitei que esperava e apareci aos bocados na sua frente, de maneira que alguns metros ainda por andar pela praça, já ele me fixava o olhar com praça toda a volta e direccionava a sua espera à minha aproximação.

Fui lhe dizer coisas que nunca havia lhe dito, mas que enquanto dizia parecia que já se sabia da possibilidade de um dia as dizer… disse-lhe que gostava de estar com o Mário algumas horas depois da escola nas quintas-feiras, que acho importante ter um contacto com o Mário que fosse para além dos sítios como a escola, o atl, ver que interesse pode ter o miúdo que logo entra em nova escola com muitos professores e aulas diferentes, na adolescência e esses lugares duros e cheios ideias que gostam de assustar parecendo grandes e importantes demais, e que era fixe um acompanhamento para que o pequeno pudesse não sentir-se sozinho  e dar conta dessas transições… disse-me o pai que há dois dias o Mário tem perguntado sobre astrologia, e que até o fez recordar que quando tinha a mesma idade do filho também gostava muito de pensar nos planetas, no espaço… conversamos sobre tanta coisa e nem nunca tínhamos trocado uma palavra, sei até que ele já morou no Brasil e conhece mais estados brasileiros que eu, e que Pernambuco tem dez letras que se encontram na mesma palavra sem se repetir!

Se calhar para a semana vou à saída da escola na quinta-feira, e o encontro dessa vez será com o Mário. E se pudesse não reduzia o encontro no que vai aparecendo pelo caminho, não colocava nada em cima do movimento que me convida a avançar e continuar indo ao encontro… ainda nem começamos… há muito mais para descobrir nesse encontro…

Lyncoln

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: