não há nada que assuste mais do que o susto

a conversa sobre como não morrer de susto com os aumentos de renda correu bem, foi simpático podermos ir trazendo pistas e relacionando com os casos de cada umaum. com certeza que as situações são as mais diversas mas deixo aqui algumas notas para podermos ir acalmando os nervos e sentindo alguma companhia pelo meio de tantas “medidas de austeridade”:

Os aumentos das rendas antigas

Na segunda feira passada estivemos a conversar com o Ricardo que é economista e com a Filipa que é advogada ali no centro de dia do largo da rosa por causa dos sustos que as pessoas têm apanhado com as cartas dos senhorios para os aumentos de renda. O processo começa sempre com uma carta do senhorio e essa carta pode ser mesmo absurda já que o senhorio pode pedir o aumento que quiser, mas você NÃO TEM QUE ACEITAR. Aqui vão algumas ideias:

-quando receber a carta não fique com medo, tenha calma e peça ajuda, vai ter que responder por carta num prazo de 30 dias mas não é difícil…

-os contratos anteriores a 1990 são considerados “rendas antigas”

-vá às finanças e peça ao chefe das finanças um documento com o seu “rendimento anual bruto corrigido” (é a cópia desse pedido que deve apresentar na carta que escrever ao senhorio) e faça uma cópia do bilhete de identidade, escreva uma carta ao senhorio a dizer que não aceita o aumento de renda e que não aceita que lhe alterem os termos do contrato (é melhor pedir ajuda para esta carta). Alguns senhorios já estão a proceder correctamente e a “fazer as contas” relativamente ao seu caso específico, ainda bem que nem tudo são dificuldades!

-não deixe de pagar a renda antiga. Se tem mais de 65 anos você não pode ser despejada! Se a sua casa estiver em muito mau estado pode ser realojada para um lugar num concelho limítrofe mas aí o senhorio tem que começar as obras num prazo máximos de 6 meses a seguir a isso.

-se aí em casa não recebem mais de 500 euros (se você vive acompanhada vai ter que juntar o ordenado ou a pensão de quem vive consigo) o máximo que a renda pode vir a ser é 10% do que você “ganha” por mês, assim, por exemplo, se a sua pensão for de 250 euros a renda só pode ir até 25 euros por mês.

Vamos lá! sempre a continuar…

sofia

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: