agregados e mesodermes

A semana passada atravessei e fui atravessada por um pátio que apareceu em mim com cores de agregados, clusters, família. Apareceu-me a pergunta do que seria estar junto mais que um, estar junto uns uns, estar junto em pedaços, e estar junto nos ajuntamentos para nada. Lá veio o Largo de São Domingos na sexta…este pátio impressionante! O que é o pátio ir ouvir aquele pátio ? Como é que os aglomerados se fazem e desfazem, mantendo-se a possibilidade de sempre entrar e sair, sejam eles e elas quem forem e a sua patiação? Lindo esse movimento no Largo! Quase não se dava por ela, mas quando menos se dava por ela, já não eram as mesmas pessoas, nem nos mesmos aglomerados, os homens tinham ido embora, mulheres e jovens coloriam agora aquele chão escorrido e fluido. Apareceu-me tão forte e claramente o meu corpo a inclinar para o meu lado direito, numa espécie de arco dobrado mas amplo. As ancas deixavam deslizar meu o tronco para a frente e para a baixo. Espirais na concha da bacia e pus-me a rodar algumas vezes. Vi noutros corpos o que pareceu serem também inclinações, na Sofia, na Mariana, e num criança pequena que tanto inclinou que caiu do braço que dava com a Mãe. Pubis para a frente, pubis para trás. Rotações e abanicos nos braços. Aproveito para partilhar uma migração que me  apareceu como possível a partir de Dezembro. Vou abrir uma vez por semana, durante uma hora por dentro do pátio, o caminho Sara-pátiocem-pátioLargo São Domingos-Sara-pátiocem, e ver que danças e trânsitos nascem daí por entre todos nós!

Esta segunda surgiram-me logo desde manhã no caminho de casa para o espaço branco, imensos corpos ciganos. Andava, andava, de saco no braço e assim foram surgindo ligações e malhas. Travessias, caminhos, interstícios e muita sensação de mesoderme, com aquela potência de auto-gestação e expansão, proliferação por dentro de outras lamelas, que ela parece deixar como memória no meu corpo. Entre-pernas, os lados do corpo, meus ligamentos  e sei lá, provavelmente o meu endométrio a desintegrar-se nesses dias de pré-menstruação e lua cheia.

Ontem o espaço ficou cheio de movimentos densos…assim o senti, se calhar sentiste outra coisa e ainda bem! Não fiquei feliz por achar, que bom, está a acontecer algo de espectacular e conseguimos não sei o quê! Fiquei feliz porque senti abertura e desmultiplicação, desdobramentos, tantos que quase pareciam milhares de pátios ajuntados, não sei…

Tenho-me perguntado também o que são as quintas-feiras de documentação? Podemos conversar sobre isso, tipo na quinta-feira?! O que é documentar o pátio? Parece-me super de entrar mesmo aí como me parece que até estava a ser numas quintas há uns tempos atrás. Talvez fosse bom aproveitar estas questões para perceber o que vai sendo comunicar a partir deste patiar que temos sido?

Abraços, carinhos e muita ternura e mesoderme, com algumas glândulas a cintilar!

Sara.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: