e m e u r g ê n c i a s

chegar e ir e partir e chegar é quase sempre um deslocamento inquieto e excitante no meu corpo…este patio é tão familiar como desconcertante! no meu corpo aparecem arrepios espaços apertados perguntas barulhos mais perguntas e a coisa do nunca saber como chegar porque nunca se sabera ja que sera sempre um novo chegar! isso é abissal! o salto inicial foi cheio de dobradiças e de lugares escusos e escuros. aceitar a curiosidade sem limites misturada com o pudor de deixar-se levar por ela, acatando o olhar em direcção a ti, e a ti e a ti. o qu estas a fazer? é mesmo uma pergunta de curiosidade no meu corpo, que aprendo a deixar escorrer no seu impulso mais pueril, porque amo esse impulso e fica torto quando ele se engole, se autofagocita. tudo é possivel e no entanto às vezes não da para dançar, ou não da para ler, ou não para para para, mas sempre é possivel ficar perto de se  se se se se ….não sei! mas na semana do 15 de outubro, veio, ou melhor emerurgiu, transbordou no meu corpo uma dança que nem deu tempo para paraparappara…Foi!!! escorreu pelos meus tecidos conjuntivos a deslizar, encontrando de membrana em membrana outros tecidos, outros olhares. foi foi é vai vai vai o quê??! o que importa? o que me trasnporta aqui é o estar aqui. em mim é caos, viagem, ora simples, ora duro, com paredes sim!!! subtilmente desfarçadas de abertura e infinito. os movimentos da tal que nasceram em mim foramsão fruto desse potencial do entre, talvez mesmo o fascia entre os orgão tenha trazido elasticidade??? onde estamos todos? não sinto que porque ha um brilho ele vire estrela…. sinto que estar é mesmo respeitar o que vamos trazendo, sendo, dançando, respirando…la vai ele-ela outra vez vrvruuuuuuuuuummmmm!!! porque ha esta sempre alguma a fechar dizia ela?? é claro que quando na atmosfera se tece a densidade da criação em criação, seja la o que isso fôr, meu corpo-eu-nos-todos-mesmo até monptpellier e largo de são domingos, se torna carne em dança, meu cérebro é esponja parecida com meu sistema nervoso entérico, inteiro!!!!!! ahahahahha!! veio ou fui ou fomos na semana do 22…..um outro corpo mesmo o mesmo…quando chego sem foco por onde migro? sei la!! às vezes sinto -me um barco no espaço. quando escolho ouvir um foco possivel, descubro que o foco sou eu-nos-espaço e que se fôr sobre ir sem saber porque agora estou sem foco, tenho mesmo que ir, ou convidar a ouvir meu peso, meu osso, o nosso toque, o silêncio…os afectos são plumas com….não tem importância o tempo passar…ele so serve para estarmos ai…como não somos afectados? como mantemos a trepidação e os cruzamentos das trepidações infinitas?dormir. poder porque podemos e para poder sobre! mas e qual é o problema de tudo ser um engano?! se eu acreditar mesm aparecem desdobramentos incriveis na dança, infimos, infinitos, subtis, cambiantes. bichos apareceram a falar sozinhos. não vale a pena justificar um plurar que o singular ja é tanta coisa. mas também é sobre como estamos juntinhos e não juntinhos. jorrar-se. bernardo margarida mariana sofia adriana pedro gonçalo pedra branco computador dor chão mão vão. o que é resitir?! que cambiânca !! se andar a ouvir sei la onde vou parar! o que  é nunca mais vai querer duvidar-se é que o corpo esta la, achando que esta ou não, esta e vai e ele é nos todos porque como não?!! é mesmo uma ginastica que tem aparecido cheia de espirais!! com amor e paciência

sara

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: