dia C–criança—caos–canto–chama–conversar—cristina-

estás cá?

ajuntamo-nos de um lado da sala,

C de canto—canto de canto e de canto

porque vivemos juntos? quem? gente estritamente humana?as mosquitas ajuntam-se no canto do vidro da janela. se não é família, se não são interesses, se não é a mesma profissão, o que nos ajunta? como ajuntar sem território?

quando levanto a perna não preciso contrariar a gravidade, posso dançar a levitação que habita a gravidade. não há ir sem vir ou vir sem ir mas podes só ir ou só vir ou navegar outro(s) movimento(s) que aparecem no fumo do corpo, acompanhar o gesto que nasce e que se faz visível no levantar da perna.

a configuração de determinado gesto é uma materialização da vontade de se fazer gesto, de considerar este ou aquele movimento. a escultura de um corpo tangível ouvindo o fumo.

o bernardo adormeceu ao sol, sossegado.

a sesta, dormitamos aninhados. o tiago está a mamar. ou a dormir. sono.

diz que os miudos no 4º ano têm que ler não sei quantas palavras por minuto. quais palavras? é preciso é andar asustado, stressado, aflito, apertado, imobilizado—–vais a correr até ao fundo do ginásio e voltas—quantas voltas aguentas, quantas palavras dizes—-aqui dorme-se—

tens a boca vermelha

vermelha

vermelha

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: